Chance de reinfecções pela Ômicron pode ser até 3 vezes maior, aponta pesquisa

O estudo analisou 36 mil casos suspeitos de reinfecções entre 2,8 milhões de testes positivos na África do Sul.

Cognys

  • 06/12/2021
  • 0
  • 0
  • 0
Favoritar
Esse monitoramento foi utilizado para entender as tendências de reinfecção da COVID-19. (Fonte: iStock)

De acordo com um estudo preliminar, divulgado nesta última quinta-feira (02), desenvolvido por cientistas sul-africanos, a nova variante do coronavírus, a Ômicron, pode ter até três vezes mais chance de causar reinfecções quando comparada com outras cepas do SARS-CoV-2. A pesquisa envolveu aproximadamente 36 mil casos suspeitos de reinfecções entre 2,8 milhões de testes positivos identificados até o dia 27 de novembro.

Conforme aponta Juliet Pulliam, do Centro Sul-Africano para Modelagem e Análise Epidemiológica, foram desenvolvidos dois métodos para monitorar mudanças de assinaturas no risco de reinfecção. Esse monitoramento foi utilizado para entender as tendências de reinfecção da COVID-19. "Ambos os métodos são responsáveis pela mudança da força de infecção experimentada por todos os indivíduos na população e pelo número crescente de indivíduos elegíveis para reinfecção ao longo do tempo", aponta.

Dessa forma, apontam os especialistas, as descobertas apontam para evidências da capacidade da Ômicron de escapar da imunidade de infecções anteriores, causando então a reinfecção. No entanto, é válido ressaltar que os estudos não consideram o estado de vacinação das pessoas envolvidas no estudo, por isso, não se deve analisar até que ponto a Ômicron escapa de imunidade induzida pela vacina. Na verdade, este deve ser o próximo passo do estudo.

Link da notícia completa, clique aqui.

COGNYS
MEDICINA
pesquisa
ômicron
fonte: Correio Braziliense