Os pioneiros da farmácia na história do Brasil e do mundo

Conheça os farmacêuticos mais importantes da história e entenda como esse pioneirismo nos levou até a farmácia de hoje.

  • 06/05/2022
  • 0
  • 0
  • 0
Favoritar
Os pioneiros da farmácia na história do Brasil e do mundo. (Fonte: iStock)

A farmácia clínica surgiu após o final da Segunda Guerra Mundial, com a inserção de tecnologias farmacêuticas  de produção em larga escala e desenvolvimento de grande variedade de medicamentos para atender as mais diversas necessidades médicas. No entanto, com o passar dos anos o foco da farmácia deixou de ser apenas de manipulação de medicamentos, se tornando também voltada para o usuário e prestação de assistências, cunhando o termo farmácia clínica.

A farmácia clínica pode ser considerada como o serviço oferecido pelo farmacêutico, visando disseminar orientações sobre o uso responsável e adequado de medicamentos, oferecendo contato direto ou não com o paciente. Para que fosse possível o desenvolvimento da farmácia no Brasil e no mundo, algumas figuras ganharam grande destaque ao longo da história. Por isso, conheça os principais nomes que moldaram a farmácia dos dias atuais.

Alexander Fleming e a descoberta da penicilina  

Considerado o primeiro antibiótico da história da humanidade, a penicilina foi criada pelo médico, biólogo e farmacologista escocês Alexander Fleming logo após seu retorno da primeira guerra mundial. Impulsionado pela vontade de curar infecções de soldados, Alexander trouxe grandes mudanças no tratamento de doenças infecciosas que, até o momento, não apresentavam cura.

A descoberta se deu através da observação de colônias da bactéria Staphylococcus aureus. Em 1928, o farmacologista descobriu que nas áreas de uma cultura que havia sido acidentalmente contaminada pelo mofo verde Penicillium notatum, as bactérias não cresceram.

A partir dessa revelação, Fleming isolou o mofo, cultivando-o em um meio fluido e percebeu que a substância produzida era capaz de matar boa parte das bactérias que comumente infectam humanos. Essa descoberta, a qual foi dada o nome de penicilina, atuou na cura de várias doenças, e levou o farmacologista e seus companheiros durante a experimentação, a receber o Prêmio Nobel de Medicina, em 1945.

Carl Wilhelm Scheele e os ácidos orgânicos

Considerado um dos cientistas-farmacêuticos que mais contribuiu para a ciência, Carl Wilhelm Scheele descobriu o ácido tartárico e foi responsável por desenvolver diversos trabalhos no campo da química. Este ácido, orgânico cristalino branco, que pode ser encontrado naturalmente em frutas como a uva, foi o primeiro trabalho científico desenvolvido pelo cientista. O trabalho, publicado em 1770, consistia na descoberta de uma técnica para extrair o ácido tartárico quimicamente.

No entanto, as descobertas não pararam por aí. Ao longo de seus estudos, Carl descobriu vários ácidos orgânicos, como o arsênico, molíbdico, gálico, fluorídrico, cítrico, lático, málico, úrico, pirogálico e oxálico. Além disso, identificou o manganês, a lactose e a glicerina e, ainda, descobriu o cloro a partir da pirólise do ácido muriático. A pirólise resultou em um gás verde, que posteriormente seria caracterizado como um novo elemento químico.

Friedrich Wilhelm Adam Sertürner e a morfina 

Os estudos do farmacêutico alemão Friedrich Wilhelm Adam Sertürner foram imprescindíveis para o alívio de dores crônicas e doenças em estágio avançado ou pós-operatório. Derivado do ópio, a morfina foi o primeiro medicamento considerado narcótico com grande poder analgésico para alívio de dores fortes e entrou para a história após o Wilhelm isolar e extrair o ópio de cristais de morfina.

Em 1803, com apenas 20 anos e ainda aprendiz de farmácia, o farmacêutico foi o pioneiro em isolar e identificar o ingrediente ativo associado a uma planta ou erva medicinal. Através de sua dedicação, os estudos demonstraram ainda que que as substâncias provenientes de plantas medicinais podem ser base fundamental para promover qualidade de vida e bem-estar das pessoas, se feito com eficácia e controladas com precisão ao serem extraídas.

A descoberta foi reconhecida mundialmente apenas em 1809, quando publicou seu artigo “Ueber das Morphium als Hauptbestandteil des Opiums”.

Cadastre-se gratuitamente no Cognys e tenha uma experiência personalizada com nossos conteúdos!
Já tem uma conta? Faça login.

Cândido Fontoura 

Importante farmacêutico e grande empresário brasileiro, Cândido Fontoura Silveira foi o primeiro presidente do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo. Sua formação pela Escola de Farmácia, Odontologia e Obstetrícia de São Paulo (incorporada pela USP, atualmente), pavimentou caminhos para que Cândido fundasse o Instituto de Medicamento Fontoura e, posteriormente, as “Indústrias Farmacêuticas Fontoura-Wyeth”, responsáveis pela fabricação de penicilinas e pesticidas.

Mais tarde, seu nome foi associado ao xarope utilizado para estimular o apetite de crianças, Biotônico Fontoura. Desde 1958, seu nome também é homenageado no Hospital Infantil Cândido Fontoura, em São Paulo.

Rodolpho Albino

O farmacêutico e militar Rodolpho Albino Dias da Silva desenvolveu a primeira versão da Farmacopéia Brasileira que veio a se tornar o Código Farmacêutico Brasileiro e, chegou a ocupar a presidência da Associação Brasileira de Farmacêuticos durante seu processo de fundação.

Com uma participação sempre ativa no campo na farmacologia e pesquisa de medicamentos, Albino auxiliou no processo de formulação de regulamentações nacionais de medicamentos durante o período aproximado de 10 anos. Sua atuação se estendeu também para o magistério, quando atuou como professor no curso de farmácia, e no Laboratório Analítico Nacional.

Após seu falecimento, o farmacêutico foi homenageado com uma biblioteca na capital fluminense, nomeada “Biblioteca Rodolpho Albino”.

Cognys Meds

Para facilitar o acesso a informações sobre medicamentos e sua utilização, o Cognys Meds, a ferramenta de suporte à decisão clínica, entrega um potente conjunto de ferramentas. Dentre elas estão a Lista de Medicamentos do Paciente (LIMPA), onde as informações podem ser encontradas, além de toda relação de fármacos que o paciente faz ou fará uso e o Bulário Cognys, sempre aliadas ao painel de interações medicamentosas.

Desenvolvida com tecnologia IBM Micromedex, o conjunto de ferramentas disponível no Cognys Meds trará um ganho de produtividade para o profissional e maior segurança para o paciente. Desta forma, os benefícios do produto vão afetar diretamente na qualidade do atendimento do paciente e na performance do farmacêutico em atuação.

Para saber mais sobre o Cognys Meds, acesse o site.

Cognys
Cognys

O Cognys é uma solução digital completa, que entrega para o profissional da área de saúde os mais importantes recursos para ajudá-lo em sua rotina diária e aprimoramento constante.

farmacia
farmacia clinica
farmacêutico